Topinambo: benefícios e desvantagens

Entre toda a variedade de tubérculos que o outono nos dá, há um topinambo estranho e muito pouco popular. No entanto, quem souber utilizar o topinambo com benefícios, não perderá a oportunidade de aproveitar a época de colheita do topinambo. Por que razão este tubérculo é tao valorizado? Como cozinhá-lo corretamente?

Qualidades benéficas do topinambo

O topinambo provém dos países da América do Sul, onde é usado ativamente na culinária das tribos indígenas. Uma destas tribos deu o nome a este tubérculo, também chamado de “alcachofra de Jerusalém”, “pera de terra” e “raiz-do-sol”. Cada um dos nomes tem a sua lógica.

Do ponto de vista do seu valor nutricional, o topinambo pode competir com a batata que é tao popular e que também foi trazida do outro lado dos oceanos. Além disso, ao contrário das batatas, não é de todo caprichoso no cultivo, é resistente a pragas, é colhido por muitos anos. Mas a principal vantagem do topinambo em comparação com as batatas é o índice de vitaminas e minerais.

A composição química do topinambo inclui:

  • açúcares,
  • pectinas,
  • proteínas e aminoácidos,
  • fibras dietéticas que são fibras vegetais dificilmente digeríveis, que no corpo humano desempenham funções de desintoxicação e de excreção, a sua quantidade no topinambo não diminui mesmo com o processamento de alimentos,
  • sais minerais de silício, cálcio, potássio, ferro e zinco, fósforo, magnésio,
  • vitaminas – a maioria de todas as vitaminas do grupo B (em particular a vitamina B1) e também a vitamina C.

O consumo regular do topinambo tem um efeito positivo nos níveis de açúcar no sangue, diminui a sua concentração devido ao conteúdo de uma substância específica – inulina. Este facto torna o topinambo incrivelmente apropriado na dieta dos diabéticos, bem como na prevenção deste distúrbio metabólico.

O consumo de vários tubérculos de topinambo por semana terá um efeito positivo sobre os processos digestivos. Muitos estudos clínicos demonstraram que o topinambo melhora o funcionamento dos órgãos digestivos:

  • a mesma inulina liga e remove do sangue as substâncias tóxicas que entram no intestino durante a digestão dos alimentos;
  • a inulina acelera a atividade do trato gastrointestinal e da vesícula biliar;
  • a composição do topinambo tem um efeito positivo sobre o estado das membranas mucosas e na circulação sanguínea nelas, e, portanto, é recomendado para atuar contra os processos inflamatórios e ulcerativos desta área;
  • o topinambo tem efeito antiemético e anti-náusea, alivia a azia e o gosto amargo na boca, elimina a dor e o inchaço do ventre.

Os estudos mostraram que uma dose do topinambo tem um efeito descongestionante (para um edema tanto de origem renal quanto cardíaca),e de acordo com os cientistas, a razão para este efeito está nas propriedades diuréticas do tubérculo.

Sendo uma fonte de antioxidantes, o topinambo neutraliza os efeitos negativos dos radicais livres, permite que o corpo resista ativamente à microflora patogénica.

O topinambo protege o organismo contra as bactérias patogênicas e as invasões parasitárias. Isto diz respeito tanto ao efeito sobre o sistema imunológico, quanto, por exemplo, à proteção do intestino contra giardíase e opistorquíase. Uma microflora normal nos intestinos é uma promessa da imunidade forte, e o topinambo ajudará neste combate.

Com quais doenças o uso do topinambo na dieta será especialmente benéfico?

  • gastrite, úlceras gástricas e duodenais,
  • duodenite,
  • colite, enterite, enterocolite,
  • pancreatite,
  • azia,
  • dispepsia – diarreia e prisão do ventre,
  • helmintíase,
  • diabetes mellitus,
  • hipertensão, doença cardíaca coronária,
  • pedras nos rins.

O efeito benéfico do topinambo para o coração é explicado pelo alto teor de potássio, e os sais de silício contidos no topinambo contribuem para a absorção do cálcio. Como resultado, há ossos e dentes fortes. Além disso, o topinambo contribui para a assimilação de um raro microelemento que é o selênio, embora não seja fonte do selênio por si só.

O topinambo é recomendado para ser consumido regularmente pelas pessoas que vivem em cidades com más condições ambientais, porque ajuda a excretar sais de metais pesados do corpo.

O topinambo pode ser usado na cosmetologia. Uma pasta feita de tubérculos como uma máscara facial irá diminuir pequenas rugas, irá aliviar a inflamação e irritação.

Quando o topinambo faz mal?

Uma intolerância ao topinambo é manifestada pelo desconforto nos intestinos, flatulência e formação de gases, menos frequentemente – pelas erupções cutâneas. Algo semelhante pode desenvolver-se no caso em que o topinambo for consumido em quantidades excessivas. Mas o excesso de comida não é benéfico para ninguém.

Ao introduzir o topinambo na sua alimentação, deve fazê-lo em proporções não excessivas, e melhor ainda – combiná-lo com outros legumes e tubérculos.

Como confecionar o topinambo?

Antes de elaborar um prato com o topinambo, precisa de escolher um vegetal certo. Se tiver uma horta, não seja preguiçoso e cultive o topinambo na sua casa. É uma planta que pouco exige no seu cultivo e oferece frutos abundantes.

No entanto, a colheita o topinambo, ao contrário da batata, não poderá ser armazenada durante todo o ano. O topinambo estraga-se de uma forma relativamente rápida, em parte isto deve-se à sua pele fina que não o consegue proteger por muito tempo.

Ao escolher o topinambo nas lojas, deve prestar atenção precisamente à elasticidade dos tubérculos. Um vegetal de raiz de qualidade não será mole ao toque. Isso pode indicar que o topinambo não seja fresco e que os processos de apodrecimento tenham começado a desenvolver-se no seu interior. Também é normal a presença de crescimentos e rugosidade na pele do topinambo. É próprio a cada raiz. Um outro sinal perturbador de um produto de baixa qualidade é a diferença da cor e a presença de manchas escuras. Ao mesmo tempo, o topinambo é geralmente vendido não lavado da terra, o que pode afetar a sua avaliação.

Por que não se deve ter pressa em lavar o topinambo? Com certeza, isso afetará a sua vida útil. Os tubérculos tirados do solo devem ser guardados na cave ou no frigorífico, mas não mais que por um mês. Se já lavou o topinambo, ou até mesmo pelou e cortou-o, este não pode ser guardado por mais que 2-3 dias no frigorífico.

O conselho mais inesperado sobre o armazenamento do topinambo é deixar uma parte dos tubérculos no solo durante o inverno. Isto aplica-se a variedades do topinambo resistentes à geada. Com a chegada da primavera serão uma verdadeira bomba vitamínica.

Como usar o topinambo na culinária? Antes de mais, precisa limpá-lo completamente, remover os vestígios da terra e tirar cuidadosamente a pele. Em seguida, o topinambo pode ser submetido ou não ao tratamento térmico. A coisa mais simples é roer o topinambo como uma cenoura. Mas nas saladas, o uso do topinambo cru é muito mais interessante. Combine-o com as cenouras, aipo, milho e ervilhas em lata, maçãs e outros ingredientes. O topinambo também pode ser cozido, frito e estufado, pode ser adicionado a ensopados de legumes ou ao puré de batatas. As saladas com o topinambo podem ser temperadas com a maionese ou um outro molho cremoso, bem como óleos vegetais com adição do sumo de limão e / ou mostarda. Se decidir cozer o topinambo, experimente fazê-lo em leite ou natas, assim o sabor do puré será divino.

You May Also Like

Cerveja não alcoólica

6 razões para comer laticínios

Estresse: fatores e formas de combate

Óleo de milho – da frigideira à cosmética